Para refletir - Esposa Fácil de Amar

Oi amores, tudo bem?
Hoje vamos dar inicio a uma nova categoria aqui no blog, ela vai se chamar "Para refletir", nessa categoria vou postar textos muito interessantes sobre comportamento, relacionamento entre outros. É muito importante deixar bem claro aqui que alguns textos serão de minha própria autoria, mas a maioria, de outros autores, por isso sempre que eu utilizar textos que não forem de minha autoria deixarei o link de onde retirei o texto.
Por exemplo, esse texto de hoje foi retirado do Blog do Ronaldo, é um blog voltado para reflexões e tem textos maravilhosos que vale super a pena ler. Então vamos ao texto!


Não existe casamento fácil. E para as mulheres, a situação geralmente é muito mais difícil. É verdade que algumas recebem apoio da família, possuem recursos financeiros para ter babá, cozinheira… Ou seja, contam com pessoas que aliviam parte das tarefas domésticas. Ainda assim, com frequência, são as mulheres que, de alguma maneira, mantêm o equilíbrio do lar e do próprio relacionamento. Isto significa que, para elas, a balança parece pesar de maneira um tanto injusta. E é exatamente por isso que não raras vezes algumas mulheres descarregam suas frustrações nos maridos como se fossem os responsáveis por todos os problemas da humanidade.
Eu costumo dizer que, frequentemente, os maridos pouco contribuem para aliviar as tarefas de suas parceiras. Lamentavelmente, nossa cultura é machista. Ainda assim, existem mulheres que exageram na dose e culpam seus homens por coisas que não são os responsáveis. Na verdade, como diz a escritora inglesa Katie Nielsen, vez ou outra as mulheres deveriam refletir se são “esposas fáceis de amar”.
Quero esclarecer quem está chegando ao blog pela primeira vez que estou longe de ser machista. E se quer saber o que penso a respeito de homens e mulheres, sugiro que leia outros textos meus antes de me julgar. Entretanto, a reflexão proposta por Katie é bastante importante: você dá boas razões para seu marido sentir sua falta?
Ninguém encanta o outro o tempo todo. Entretanto, existem pessoas que parecem criar uma atmosfera pouco favorável ao relacionamento. E, convenhamos, o homem já é um bicho esquisito, quase sempre pouco sensível, mal repara na parceira… É desligado por natureza. Mas, se homem e mulher assumem que vão viver juntos, ambos precisam tentar facilitar a vida um do outro. E, no caso da mulher, Katie Nielsen lista algumas atitudes práticas que as mulheres podem adotar e que tornam o dia a dia do casal um pouco mais fácil.
Você dá crédito ao seu marido pelas coisas que faz para ajudar em casa? Eu tenho dito que não custa ao homem dizer obrigado pelo almoço que a parceira fez ou pela casa organizada. Tenho repetido que essas coisas não são obrigações dela. Reconhecer é o mínimo que se espera do parceiro. Porém, o contrário também é verdadeiro. Gostamos de reconhecimento. E os homens não são exceção. Portanto, se o parceiro ajuda com a louça, faz o arroz ou troca as fraldas do filho, dizer algumas palavras de carinho faz bem ao coração dele. E estimula que volte a ajudar.
Você diz que o ama? Não estou falando daquele “eu também” que muitas vezes é usado como resposta a um sonolento “eu te amo”, pronunciado antes de dormir. Falo de um momento em que há intenção de deixar claro que o ama, falo daquele momento em que lhe dá um beijo, um abraço apertado e olha nos olhos dele pra dizer “eu te amo”. Os homens gostam dessa frase tanto quanto as mulheres.
Você faz algum favor para ele? Os homens também têm dias difíceis, preocupações e frustrações. Porém, geralmente não verbalizam suas ansiedades. Quase sempre, para se mostrarem fortes, reafirmam que “está tudo bem”. Podem se mostrar irritadiços, mas poucos vão admitir que estão sendo sucumbidos pela pressão do emprego ou até do próprio relacionamento. Por isso, qualquer pequena ajuda pode mostrar ao seu parceiro o quanto o aprecia, o quanto se importa com ele. Às vezes, pode ser preparar a comida favorita dele ou levar o carro para abastecer. Não importa. Importa que faça alguma coisa que o surpreenda e que não acontece com frequência.
Vocês mantêm uma comunicação aberta com seu parceiro? Não dá para sofrer em silêncio. Quem tem intimidade, dá conta de se expressar de maneira gentil, porém sincera. Se as coisas estão difíceis, é preciso dizer a ele. Mas sem ataque, sem cobrança. Relacionamento não é campo de batalha. É espaço de uma luta conjunta para fazer dar certo.
Você pede ajuda? Homens são lerdos. Sim, a maioria pode ter iniciativa pra muita coisa, mas não em casa. Na cabeça da maioria dos homens, não existe o botão de “se toque” quando o assunto é tarefas domésticas. O bebê pode estar berrando no quarto e a pia cheia de louças… Ele vai ficar igual “barata tonta” andando pela casa, mas não vai saber o que fazer. É mais fácil seu marido tentar “sair de cena”. Então, peça ajuda. Aponte, de maneira clara, o que quer que ele faça. E sem gritos, por favor.
Você aceita elogios de seu marido? Mulheres adoram elogios. Mas parecem preferir que sejam das amigas, amigos… Quando o parceiro elogia, é porque está com “segundas intenções”. Parece difícil para muitas delas aceitarem elogios de seus companheiros. Algumas chegam a pensar que as falas elogiosas deles apenas cumprem o script, como se falassem por obrigação. Acontece que provavelmente seu marido, de fato, ache que seu cabelo está bom, que seu vestido está bonito… Homens nem sempre entendem os “denguinhos” das parceiras, não percebem suas motivações. Por isso, se você não aceita de “bate-pronto” o elogio dele, se não leva a sério ou se mesmo tira sarro dizendo que ele é suspeito e não tem bom gosto, provavelmente será mais difícil que volte a te elogiar no futuro.
E ai? Se identificou? Me conte nos comentários :)
Beijos *-*

Nenhum comentário:

Postar um comentário